Centro de Reabilitação sem fila de espera

Centro de Reabilitação sem fila de espera
TEXTO: Diana Chaves   FOTO: Mariana Netto
Unidade, que acumulava 140 pacientes em aguardo no início do ano, realizou cerca de 300 atendimentos em maio

O Centro de Reabilitação Nicolau Serfiotis divulgou balanço em que o mês de maio finalizou sem fila de espera os atendimentos. Com uma demanda reprimida, calculada em janeiro deste ano, com 140 pacientes aguardando procedimentos fisioterápicos, em apenas quatro meses o Centro eliminou a fila de espera para tratamentos. “Agradecemos a equipe do Centro que vestiu a camisa e se empenhou muito para atender a nossa população”, relata o prefeito Jorge Serfiotis.  

Com atendimento de cerca de 300 pacientes por mês, a equipe do Centro é composta por um quadro de 10 fisioterapeutas, dois fonoaudiólogos e um terapeuta ocupacional. Com estrutura adequada de sete salas de atendimento, duas destinadas a avaliações e ginásio de cinesioterapia, são vários os serviços de saúde oferecidos de forma gratuita à população, nas áreas específicas de ortopedia, neurologia, pediatria, respiratória e fisioterapia em geral.

Após o encaminhamento por médico da rede municipal de saúde, o paciente passa por uma avaliação da equipe de profissionais do Centro para identificar as terapias mais adequadas ao seu quadro clínico. “O paciente que receber encaminhamento para o Centro deve realizar o agendamento na USF do seu bairro”, avisa o coordenador do Centro de Reabilitação, Vinicius Furtado.

A unidade está equipada com aparelhos de eletroterapia como laser, eletro analgesia e infravermelho; e de cinesioterapia como bolas, tatame, caneleiras e barras. “Praticamos inúmeros procedimentos dentro de cada área, sempre de acordo com o diagnóstico médico como bursite, lombalgia, cervicalgia, patologias crônicas e agudas e pós-operatório. Há uma repetição desses procedimentos, que faz parte do tratamento continuado, pois não se trata de  uma consulta”, explica o coordenador .

A aposentada, Ivone Marassi, trata de uma gonoartrose no joelho, doença ortopédica. “Fui diagnosticada pelo ortopedista e encaminhada pela USF do Centro para iniciar a fisioterapia no Centro de Reabilitação. Foi rápido e prático, pois tenho necessidade dessa reabilitação", conclui.

Os atendimentos no Centro de Reabilitação acontecem de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

 

Sem fila de espera

 

O final do mês de maio também fechou com saldo positivo nos traumas ortopédicos atendidos pelo ambulatório do Hospital Municipal São Francisco de Assis.  Em três semanas a demanda foi eliminada, marcando o fim da fila de espera nessa especialidade.

 

 

Imagens




Siga e compartilhe
nas Redes Sociais